Por que investir no RH em Pequenas e Médias Empresas?

Quem pensa que o profissional do RH se limita a filtrar e selecionar candidatos pra uma determinada vaga, se engana. E engana-se em dobro quem acha que tais funções são cargos inerentes apenas a grandes empresas. O setor de RH contribui para o desenvolvimento de lideranças e pode ampliar iniciativas direcionadas à retenção de talentos e à potencialização de colaboradores, inclusive, nas pequenas e médias corporações.

Mais do que apoiar e auxiliar as lideranças visando a eficácia na seleção, na remuneração e no treinamento dos colaboradores, a área de Recursos Humanos deve protagonizar o papel de agir como verdadeiro parceiro estratégico do negócio, dando suporte no desenvolvimento das competências daqueles que fazem parte da empresa.

Além disso, o profissional de RH tecnicamente preparado consegue contribuir para a construção de um plano consistente de cargos e salários, assegurando que as lideranças invistam adequadamente nas pessoas, as capacitando na realização de suas funções alinhadas aos objetivos macro da organização. Por isso, esse pacote de funções é peça-chave essencial a qualquer empresa que pretende crescer e conquistar espaço no mercado. Afinal de contas, se o núcleo matriz de toda organização são as pessoas, faz total sentido estar atento à elas.

 

Por que devo investir em RH?

 

Uma administração de pessoas assertiva e eficiente é um dos maiores desafios – e conquistas – de qualquer organização, pois envolve variáveis subjetivas, como a motivação, as emoções e a personalidade de cada colaborador, que podem ser totalmente diferentes dentro de um mesmo ambiente de trabalho.

Para Lauro Rabelo, Líder de Recursos Humanos da Valence, empresa de médio porte da Capital Mineira, é preciso que os colaboradores estejam focados em seus objetivos, mas, para que isso aconteça, o RH precisa fazer o seu papel. “Motivação no trabalho tem a ver com deixar o colaborador participar ativamente das decisões tomadas pela empresa, fomentar um clima organizacional agradável e transparente e, a partir disso, gerar um sentimento que o faça sentir parte do todo. Isso é missão do RH, desenvolver e acompanhar o crescimento de quem faz a organização crescer: as pessoas”.

 

Quando investir na criação de uma estrutura (mesmo que mínima) de Gestão de RH?

 

Antes de tudo, é preciso entender que o fator de excelência de uma empresa depende da qualidade do capital humano nela inserido – e que é função do profissional de recursos humanos tal cuidado. Compreender o Profissional de RH como estratégico para o desenvolvimento de pessoas, para muito além de administrar folhas de pagamento e registros pessoais é um primeiro – e importante – passo.

Quando grupos e corporações (de qualquer tamanho) percebem que o monitoramento e a satisfação do colaborador são capazes potencializar objetivos, metas e resultados de qualquer negócio, é chegada a hora de investir (mesmo que timidamente) em uma estrutura direcionada à preparação de lideranças e de políticas voltadas para RH.

Leave a reply